CONHECE A HISTÓRIA DA SANJO?

A calçar Portugal desde 1936.

Criadas há mais de 70 anos na empresa industrial de chapelaria nacional, as sapatilhas Sanjo, cujo nome deriva de São João da Madeira, onde se situava a fabrica, depressa se tornaram no calçado de eleição de todo o país.

…Calçar uns sanjo é muito mais do que usar um par de tenis, é calçar um pouco de História.

As sapatilhas fabricadas inicialmente para desporto há muito que deixaram os pavilhões para se tornarem num ícone de estilo em Portugal a desde a decada de 70.

Nos pés de musicos, artistas ou, simplesmente nos recreios das escolas. Todos queriam ter umas sapatilhas Sanjo. Após um periodo de ausência no mercado,a marca regressou em 2010, com o objectivo de relançar as famosas botas K100 mas tambem o modelo sapato k200, agora em multiplas cores. Em 2013 a produçao passa a ser totalmente realizada em Portugal, sendo este um dos grandes pilares assumidos pela marca. Em 2017 a Sanjo aposta numa renovaçao dos seus ténis, focando-se na qualidade das materias primas, processos de fabrico de modo a corresponderem as espectativas de durabilidade e conforto dos seus clientes, mantendo a essência original que lhe deu um status de culto transversal a várias gerações.

Calçar uns Sanjo é muito mais do que usar um par de tenis, é calçar um pouco de História.

FACTOS E ACONTECIMENTOS
MOMENTOS NA HISTÓRIA

O nome SANJO teve origem na contracção de São João da Madeira, terra onde nasceu a marca, na década de 30.

Nas primeiras décadas da Sanjo, para dar resposta ao elevado número de encomendas, muitas feitas com 2 anos de antecedência, a fábrica chegou a ter 500 operários a trabalhar em 3 turnos.

Devido à popularidade e sucesso da Sanjo, a fábrica chegou a produzir 2.500 pares por dia para dar resposta às encomendas.

O modelo K100, desempenhou um importante papel como sapato desportivo, integrando o equipamento de equipas de basquetebol, andebol, voleibol e futebol de salão de todo o país. Mas foi  a equipa da A.D.Sanjoanense que levou a marca para os pavilhões.

O calçado Sanjo tornou-se rapidamente numa referência no desporto nacional, chegando a servir de moeda de troca para a transferência de atletas das mais variadas modalidades.  

Há registos de 1978 que comprovam o fornecimento de 1.355 pares Sanjo ao Instituto Técnico Militar dos Pupilos do Exército para o fardamento de ginástica.